6 de janeiro de 2013

O segredo dos relacionamentos duradouros



Vivemos uma era de casamentos descartáveis. Casar é tão comum quanto se separar; casamento virou pouco mais do que um namoro, onde uniões se formam e se desfazem em poucos anos... E, em certos casos, em poucos meses. A mídia expõe a vida dos famosos e as frívolas relações de alguns casais, mas a realidade é que isso vem acontecendo com cada vez mais freqüência com sua melhor amiga, com sua vizinha, talvez até mesmo com você.

Nos tempos antigos, que agora parecem tão distantes, os relacionamentos eram duradouros. Casamento era para toda a vida. Alguns se casavam por amor, outros por imposição das famílias, mas o caso é que eles se entendiam e construíam famílias bem sucedidas. Palavras como respeito, companheirismo, amizade e parceria não eram simples palavras ao vento, mas sim, regras de amor seguidas à risca. As pessoas tinham, acima de tudo, uma base espiritual que apoiavam o seu casamento. Isso pouco acontece nos dias de hoje. 

Atualmente, ir à igreja é cafona. Rezar e desnecessário. Chique é ir aos restaurantes da moda todos os finais de semana, é viajar para Miami, é postar as fotos bacanas no facebook, é fazer um brunch mensal com a turma de amigos. Ir por uma hora na semana à igreja, rezar junto com o seu companheiro ou mesmo agradecer a Deus, ao final do dia, por tudo de bom que ele nos dá... “Ahhhh... Isso é fora de moda... Não tenho tempo!”

E assim seguem esses casais. Muito tempo para a badalação, pouco tempo para o relacionamento, nenhum tempo para Deus. 


Mas, na hora do problema... Ah, na hora do problema!... “Oh, meu Deus me ajude!” E correm para a igreja (seja qual for, pode ser aquela que a amiga falou que é boa e que resolve os problemas) para rezar para ter o marido de volta, pedir a Deus para que ele largue a amante. Ou pedem para que Deus pague suas dívidas e lhes dê “a vitória e a prosperidade”. E, na hora dos problemas, quando o dinheiro falta, quando a traição acontece, quando a doença abate, a relação se fragiliza e o casal não se entende. Porque falta a liga, a base que sela e fortifica os relacionamentos duradouros, a base que dá forças para o casal suportar e vencer as provações: a base espiritual, aquela que é construída ao longo de todo o relacionamento.

Queridos, desde o meu início de namoro com o Jean eu o levei para a igreja. Íamos juntos e continuamos hoje todos os domingos indo à igreja. Rezamos também juntos, sempre que possível. Temos este vínculo entre nós e Deus e sabemos que Ele estará sempre por nós.
 

Porque quando os problemas abaterem a sua família (e acredite, algum dia eles irão abater, porque não existe família que não tenha problemas) é a base espiritual de vocês que irá segurar as pontas. Quando o sexo declinar, é a base formada por tantos outros elementos e principalmente o aspecto espiritual é que vai dar o calor ao relacionamento. Quando a beleza acabar e as rugas chegarem é a amizade entre os dois e essa base da qual eu falo que vão perpetuar o casamento.

Esse é o segredo! Comece a praticá-lo a partir de agora e seja sempre feliz.


24 comentários:

  1. Oi Kate !!!! Este post me emocionou. Eu e o Marcos seguimos as "regras de amor" que você fala no texto. A gente se entende, somos companheiros, e acima de tudo, pra gente o casamento é pra sempre e vamos contruir nossa família com base em todo o amor que construímos e ainda vamos construir. O início do seu texto é exatamente o motivo pelo qual criei a sessão EU ACREDITO NO AMOR no blog. E se você aceitar, gostaria muito que você participasse. É um convite, gostaria de verdade que você e o Jean participassem!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vou pegar o seu e-mail com a Fabi e vou te escrever, Daiana!!!

      Excluir
    2. Que bom !!!!! Anote aí: realizandoumsonhoembh@hotmail.com
      Beijos beijos

      Excluir
  2. Oi Kate!

    Concordo com vc nessa regra tão esquecida: oração em família.
    Eu e meu noivo [que tivemos uma filha linda, devido a demora do casamento] estamos planejando o mesmo, e sempre rezamos juntos. O que nos uniu foi de fato a fé católica. E quando tudo desmorona o que nos faz levantar é sempre a Fé!

    Fico feliz de ver que com vc e Jean isso também ocorre!
    E feliz também que vc não conseguiu se afastar do blog hehehehe Adoro seus posts!

    Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, menina, como ficar longe de algo que só me dá alegrias????

      Excluir
  3. Ei Kate linda!!!
    Concordo plenamente c vc! Deus deve estar sempre em primeiro plano em qualquer relacionamento, porque sem Ele nada é pleno! Devemos sim agradecer e não só pedir quando precisamos!!

    Parabéns pelo texto!
    e parabéns pelo blog! Adorei o slide!!bjussssssssssss

    www.emporioarte.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oie Kate, gostei muito do texto vc tem toda a razão hj os casais esquecem do lado espiritual que é muito important.Faz cinco anos que sou casada tenho uma bebe de 7 meses, e estes dias falava pro meu marido quero que a Julia cresça como eu na igreja participando da catequese da missa isso é muito importante para a familia principalmente nos dias de hoje.
    Um beijo e parabéns pelo post..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, acho essencial, principalmente pelos filhos. parabéns pelo bebê!

      Excluir
  5. Oi Kate, gostei muito do post. Também penso da mesma maneira e procuro viver assim com meu marido. Abraços

    ResponderExcluir
  6. Oi Kate !!! Nossa adoro seus posts! Sempre q procuro algo que preciso " ouvir", venho aqui e encontro.
    Lindo o seu texto, concordo plenamente . O meu exemplo disso são os meus pais.
    Infelizmente, o meu marido quase nunca me acompanha na missa. Já fiz de tudo, mas é pq ele nao teve a mesma base espiritual que eu tive. Essa é uma grande preocupação minha, principalmente qnd os filhos vierem, pois quero que assim como eu, eles tenham uma educação espiritual baseada em exemplos. E eu sei que , por enquanto, isso vai vir só de mim.
    Mas somos mt companheiros e acreditamos no casamento para sempre!!! Tanto que estamos juntos há 10anos!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai puxando ele aos pouquinhos. O Jean também não ia a missa quando o conheci. Ontem à noite, ele que é muito tímido, estava até cantando o glória baixinho. Acho tão lindo porque sei o quanto ele é tímido!

      Excluir
  7. Vc tem toda razão Kate, sem Deus nada somos. Quando conheci meu esposo, logo falei pra ele da minha fé em Jesus Cristo, a importância de ir a Igreja. Hoje frequentamos a Adventista em Blumenau. Sem contar que antes de começar o namoro eu pedi confirmação de Deus, pq tinha sido noiva antes de uma pessoa que não era certa para mim.
    Quando o casal tem como base a palavra de Deus no casamento, enfrentam todas as situações do dia a dia não pela própria sabedoria mas segundo a vontade de Deus.


    Um grande abraço.
    Tenha uma ótima semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, quase sempre é a mulher que dá uma puxadinha do bem no marido levando-o para a igreja, não é, Mayra? Muito bom!

      Excluir
    2. É sempre a mulher mesmo. Como diz em Provérbio: toda mulher sábia edifica sua casa.

      Excluir
  8. Adorei o post,eu e meu marido sempre vamos a igreja juntos ele nunca me deixou ir sozinha,e participamos do encontro de casais que acontece todo ultimo sábado do més e é muito legal.Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Kate, você foi em cima!
    Para ser bacharelado é necessário estudar um assunto aprofundado por 4 anos.
    Para dirigir, é necessário ir à auto-escola.
    Para aprender um novo idioma é necessário se matricular num curso de línguas.

    Para entrar num casamento é necessário saber do que é esperado do homem e da mulher.Eu e meu esposo fizemos um curso de noivos.Olha, como foi bom! Coloca as coisas na perspectiva correta para nós e mostra que casamento não é ciranda-ciradinha não, mas sim um compromisso feito diante de Deus primeiramente e depois diante dos homens, pois foi Deus que instituiu a família antes de qualquer outra coisa.

    Creio que os casamentos hoje tendem a falhar porque as pessoas acham que podem fazer funcionar sem a ajuda de Deus, que podem fazer acontecer sem a direção daquele que criou o projeto da família.Eu e meu esposo tb vamos a igreja e servimos lá.Como é bom estar ligado à um propósito maior que o nosso próprio mundinho, aprender a servir ao outro, a ver a necessidade do outro e assim, quando há uma necessidade no casamento, a pessoa tb fica mais sensível ao cônjuge.

    Se ir à igreja é brega, eu não quero ser moderna!
    Chique é ser inteligente, e ser inteligente é ter Deus não só na cabeça, mas de corpo, alma e coração :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Maravilhoso texto...obrigada pelo papel que vc desempenha na sociedade......
    Um bjo.

    Maíra Oliveira

    ResponderExcluir
  11. beta galarti10/01/2013 16:03

    Prefeito Kate, sabias palavras!

    ResponderExcluir
  12. beta galarti10/01/2013 16:05

    Perfeito!

    ResponderExcluir
  13. Kate,não tenho blog mas adoro ler vários blogs e o seu comecei a ler pelas receitas maravilhosas e logo deu p/ perceber que vc é uma pessoa especial. Que Deus continue abençoando voce e sua família. angelavbrandao@hotmail.com

    ResponderExcluir
  14. Oi lindona ...estou passando para dizer que estou com saudades de entrar aqui no seu blog queridissimo...estou em falta com vc né? passarei aqui sempre viu? bjusss
    Lanna Aragão (irmã da Manú do blog bem casada)

    ResponderExcluir
  15. Kate...
    Sou sua fã. Conheci seu blog por acaso e me apaixonei. É lindo ver o seu cuidado com o casamento, com o lar, com seu esposo. É lindo ver que mesmo com poucos anos juntos vocês construiram um lar, uma família. Que Deus abençoe vocês, e concordando com a amiga ali em cima: "A mulher sábia edifica sua casa, a tola a destrói com suas próprias mãos."

    ResponderExcluir