17 de outubro de 2011

Lisboa - A Baixa, o Chiado e o Bairro Alto

Dia de embarcar rumo a um novo destino. Barcelona, te digo: nós voltaremos! Barcelona é uma cidade tão moderna, tão fantástica que o aeroporto não podia ser diferente; lindo, amplo, moderno e um verdadeiro shopping center!




Mas, agora era o momento de conhecer Lisboa! O vôo foi curtinho e pegamos um taxi para o Ribeira Tejo, onde ficaríamos hospedados.


Ele fica neste charmoso edifício tombado, com azulejos originais, um charme! O hotelzinho boutique tem apenas seis meses de funcionamento e estava lotado, basicamente com casais, europeus e americanos, como pude perceber vendo a galera que estava por lá. Apesar do prédio ser antigo, um elevador moderno atende os andares.



Nosso quarto foi o nº 5 do quarto andar, à direita do relógio. A decoração é fofa, unindo o moderno com o antigo. O piso de madeira é maravilhosamente lindo e polido.




Quando cheguei no quarto, que delícia, meu Deus! Abri a porta e veio um perfume divino. Tudo lindo, aconchegante e romântico!!!




Mas, não posso concluir minhas impressões sobre o Ribeira Tejo, sem dizer o que ele tem de melhor: atendimento. O português costuma ser sisudo, feições sérias. Mas, o staff do Ribeira Tejo, que fantástico! Você chega e eles dão vários mapas, ensinam os melhores roteiros, onde comer, como chegar aos lugares. E sempre com um sorriso no rosto, aquele sorriso verdadeiro! Você se sente em casa, sendo mimado, recebendo mil atenções!

Quem leu a minha postagem sobre hospedagem, viu que o Ramiro (meu avô português adotado) queria que ficássemos na região do Rossio, que sim, é bem chique. Mas, o Rossio é um lugar de confusão; ficamos sabendo pelo pessoal da Guesthouse e vivenciamos, como vou contar em breve. A região do Ribeira Tejo é antiga. Mas, andando pela cidade, vi que toda Lisboa é antiga...

Bem, vamos ao roteiro do dia, então!!!!!!!!


A)     Hotel
      B)      Mercado da Ribeira
      C)      Cais do Sodré
      D)     Praça do Município
      E)      Praça do Comércio
      F)      Rua Augusta
      G)     Elevador Santa Justa
      H)     Convento do Carmo
      I)        Praça do Rossio/ Estação do Rossio
      J)       Praça dos Restauradores
      K)      Parque Eduardo VII



O roteiro do dia era conhecer o centro da cidade e assim o fizemos. Somente não fomos ao Parque, porque, sinceramente, além do cansaço, estávamos um pouco desmotivados a visitar outro parque, depois de tantos que fomos nas outras cidades. Tenho certeza de que perdemos um belo passeio, mas ficamos satisfeitos com o que vimos pelo caminho.

Logo ao lado do nosso hotel, esta pracinha simpática, totalmente residencial.



E à sua frente, esta igreja divinal, Igreja de São Paulo!





O teto, perfeito!!!



Continuamos conhecendo os arredores...


... O Mercado da Ribeira...




E o famoso Cais do Sodré, que o meu avozinho temia ser um local ruim, mas que estava totalmente revitalizado. O Cais do Sodré congrega todos os transportes: trem, bonde, ônibus, elétricos e metrô. Ah, e o ônibus do aeroporto (acho que custa menos de 4 euros). Mas, taxi em Lisboa é barato e uma corrida com taxímetro do aeroporto ao centro fica em torno de 15 euros.




Logo atrás do Cais, vimos o rio Tejo, que bela visão!




Aqui, um restaurante totalmente voltado para os turistas e vários deles sentavam-se nestes puffs e curtiam a delícia que é estar às margens do rio.






Logo encontramos uma lanchonete, estávamos com fome! Aiaiai, começava então uma das partes boas de Lisboa: seus doces! E tudo era muito barato, os doces custavam 60, 70 centavos. Os nomes eram engraçados, tipo "Pata de Veado" que, por sinal, é ótimo! 

 Eu na foto estou detonando uma queijada.


E o Jean, matando o pastel de Sintra.




Continuamos fazendo uma agradável caminhada às margens do Tejo, até chegarmos à Praça do Comércio, também cheia de turistas tirando fotos.



Entramos na região mais central do bairro da Baixa, que é o bairro comercial de Lisboa. O bairro possui ruas com traçado em malha quadriculada e as ruas são alinhadas à volta de um eixo central que é a rua Augusta. Este traçado foi feito após o terremoto que assolou a cidade em primeiro de novembro de 1755.






É nessa praça que pegaríamos o elétrico nº 15 E, que vai até a Torre de Belém.



Estátua equestre de D. José I




Eu toda sorridente, segundos antes de ser abordada por um traficante... Ele chegou e não somente ofereceu verbalmente, mas também mostrou: maconha e haxixe. Dá para acreditar??? Fomos abordados três vezes por vendedores de drogas em Lisboa, todas as vezes à luz do dia e em locais conhecidos e de grande movimento: na praça do Comércio, na Rua Augusta e na praça do Rossio. Lamentável... Uma cidade bonita, mas que precisa de uma atenção do governo e da polícia.



Ainda na praça, o Arco  do Triunfo, que é magnífico. Ao centro está uma estátua representando a Glória. Ela coroa o Gênio e o Valor. As estátuas de homens representam: Marques de Pombal, Viriato, Nuno Alves Pereira e Vasco da Gama. E as estátuas alegóricas nas laterais representam os rios Tejo e Douro.




Chegamos à Rua Augusta, com suas belas lojas e mesinhas espalhadas para os turistas fazerem refeições. O preço de tudo por ali é salgado, roupas e comida.








O elevador Santa Justa, muito legal, une o bairro da Baixa até o Bairro Alto. A fila é grande e não achamos muita graça em subir. Um senhor português nos aconselhou a subirmos a pé, pelas escadas ao lado do elevador e depois por pequenas ladeiras; e assim o fizemos. Não é cansativo e um passeio agradável andar a pé.








Aqui, já estamos nos bairros do Chiado e Alto. E foi quando comecei a perceber que a beleza de Lisboa está em suas perspectivas...




As perspectivas dos prédios nos entroncamentos das ruas, suas fachadas seculares e bem conservadas...






... As vistas dos miradouros no alto das ladeiras...





Que lugar charmoso para jantar! Mas, tínhamos comido doces em excesso e não tinhamos nenhum apetite no momento. Mas, prometemos voltar para comer ali e desfrutar daquela vista.



E que vista!!!!!!!!!!!!


Pelo bairro Alto, chegamos à Estação do Rossio, muito famosa.





A estação é toda linda e a região é sofisticada.











Descemos mais um pouco e chegamos à fachada da Estação... Deslumbrante!





Anoitece na cidade e fizemos o caminho de volta, vendo os monumentos iluminados e ainda mais belos. E já pensando nas aventuras do dia seguinte!









Um comentário:

  1. Amiga Kate,
    só agora tive como ler todo o post...
    Gostei do hotel, parece bem aconchegante!!!!
    E esse negócio do traficante, que horror!!!!!!!!!!!! E triste ver como eles fazem né??? Denigre a imagem do lugar...
    Adorei o look, como sempre!!!! E como seu papis disse, a roupa só foi encurtando! rssss
    Delicia de doces... nao posso nem ver!

    ResponderExcluir